Por ti

20:31

Quando eu olho para a parede vejo a realidade que me faz feliz.
Vejo sorrisos de cumplicidade. Vejo o jeito de pessoas que se ama...
Eu nos vejo nas fotos ao seu lado tão plena e tão única que a certeza de ser quem devo ser me torna viva e confiante. E isso me deixa feliz, me deixa bem e cada dia mais segura de mim, graças a ti.


09:54




Eu faço da tua paz o meu repouso



Eu tenho paz

20:20

Eu trago na bagagem uma coleção de estradas visitadas e caminhos bem trilhados. Guardo na mochila pedrinhas que removi do caminho e guardei só pra saber por onde passei. Tenho nas paredes retratos de momentos congelados dos quais jamais quero esquecer. Trago na pele lembrança eterna desenha com tinta permanente que decoram essa casca que tenho e de que não me será útil em minha próxima vida.
Sou feita de jornadas, sou feita de pó de estradas dos caminhos por onde passei.

09:49


Ela...

09:47

Ela dança com o vendo, as borboletas a confundem com as flores do jardim.
Ela tem perfume de rosas e a maciez de todas as pétalas.
Ela sabe exatamente como agir quando quer ganhar um sorriso sincero.
Ela vem sorrindo e arrematando corações.
Ela é cor, vida e realeza... 


Amor meu

09:24

De sorriso em sorriso o teu se espalhar dentre as flores e enlouquecem as cores se misturando com elas. É duma alegria tão grande quando teus olhos se embaralham no meu que esqueço até de pequenos problemas que dificultam o dia-a-dia. Essa paz que tu me traz se transforma em um alicerce que uso pra jamais desmoronar quando acho que tudo já deu errado e que não adianta lutar. É por você, é por nós dois, é por nossos momentos de alegrias que juro jamais chorar sem dividir com você só pra ver você sorrir e me animar.

Amo

Meu mundo

09:16

Não me canso de olhar teu sorriso bobo e teu olhar perdido nos meus olhos. 
Essa sintonia e esse carinho que você me passa, me prende cada dia mais e mais.
E é disso que preciso para o resto da minha vida. Tua confiança!


BookTour

BookTour - O Grito Vermelho

09:09

Recebi esse livro ainda ano passado no projeto BookTour da Suellen Moreira, li e esqueci de fazer resenha :D (Desculpa Sú e todas as outras meninas)


O Grito Vermelho é o primeiro livro de uma trilogia escrita pelo brasileiro Bruno Godoi. É um livro de drama e horror com uma narrativa que prende o leitor. No livro contém várias imagens ilustradas.

O livro deixa você um pouco confuso devido a quantidade de personagens, mas ele prende de forma que você nem liga de se confundir um pouco.

Na Mangólia, em 1960 foram encontrados 12 corpos da mesma forma, com a cabeça estourada de dentro pra fora. E para desvendar esse crime um agente especial foi chamado para investigar, o francês Lois Simon.
Como não foi fácil desvendar os crimes, ele e a equipe voltam à França. Lá ele passa a contar com a ajuda de um padre exorcista e juntos descobrem pistam.
Isso os levam ao Brasil. É o momento da leitura onde você é mais prendido e qualquer pista leva a outras  tantas e que parece que não tem fim. A narrativa fica dividida entre Brasil, França, Mongólia e Vaticano.

Ele é especialmente pra quem gosta de um bom suspense, horror e drama psicológico, esse é o livro ideal.


Desabafo

Motivo pelo qual não gosto de surpresa

10:02

Desde muito cedo eu já sabia de coisas que eu iria gostar e de coisas que eu não iria suportar. Mas também coisas que saberia tolerar.
Com surpresas sempre vivi entre amor e ódio, nunca gostei mas também, as vezes, eu abria um sorriso. Também nunca fui de me emocionar e blá blá blá.
No último ano recebi algumas surpresas que amei e chorei, isso me refez pensar nos conceitos sobre amar surpresas. Então cai eu na armadilha de 'É minha vez de surpreender' mas algo que também nunca fui boa, foi de receber críticas e aceitar carinhas que estampam o lado negativo de meus atos. 
Eu fiz com algo com amor, carinho e maior consideração do mundo. O máximo que eu esperava receber era um sorriso amplo e um abraço apertado. Recebendo qualquer coisa que contradiz isso, meu peito sangra devagarinho e eu morro no meu drama de atriz mexicana. Mas é isso mesmo, meu bem. Estou querendo aprender a lidar com decepções e carinhas que eu não esperava. Pois, a vida NÃO É UMA NOVELA.

11:14


Desabafo

Não quero mais isso.

11:13

Hoje pela manhã a febre me catou de jeito, a garganta fechou e eu mal podia ficar de pé. Revisei cada ato da noite passada e em cada lágrima que caiu de mim, milhares de esperança de viver foram jogadas pelo ralo. Eu não sei lidar com pressão, com gente me olhando mergulhar no medo e no choro. Eu fujo de perto de qualquer braço de piedade ou de qualquer briga que palavras machuquem. Eu já vi gente partir sem deixar vestígios e sem avisar se voltaria. Eu vi sangue do meu sangue simplesmente me deixar pra trás com muito caminho ainda pra trilhar. Quando as vezes acho que tudo vai acalmar-se e eu finalmente irei sorrir, a alegria é arrancada de mim como num simples passo de mágica, de maneira que eu jamais poderei ter certeza se vai voltar. Eu tenho medo de envelhecer só, de ficar só e morrer só. Esse medo de solidão me deixa ainda mais solitária. É como um remédio inverso, é como uma dor sem cura, é um veneno que não mata e é só uma verdade que prologa a dor de maneira que morro a cada briga chorada.

12:37


Livro Adultério

Livro da Semana

09:31

Adultério

Idioma Original: Português
Editora: Sextante
Assunto: Romance
Sinopse: Minha tristeza se tornou rotina, ninguém percebe mais. Não consigo mais dormir direito. Sinto-me egoísta. Continuo tentando impressionar as pessoas como se ainda fosse criança. Choro sozinha e sem motivo no banho. Só fiz amor com vontade mesmo uma vez em muitos meses – e você sabe bem de que dia estou falando. Já considerei que tudo isso seja um rito de passagem, consequência de eu ter passado dos 30 anos, mas essa explicação não basta. Sinto que estou desperdiçando minha vida, que um dia vou olhar para trás e me arrepender de tudo o que fiz. Menos de ter me casado com você e tido nossos lindos filhos.

– Mas isso não é o mais importante?

Para muitas pessoas, sim. Mas para mim não é o suficiente.



Tão simples

09:16

É tão simples e tão delicado ouvir mais e falar menos. Abraçar ao invés de gritar. Saber os limites entre saúde mental e beira  de loucura é essencial pra manter-se, ao menos, vivo. Precisa-se tanto buscar a cura interior, a cura que só o cérebro é capaz de proporcionar.