16/07/2015

Palavras que os olhos escondem

E dos meus olhos saem sonhos, saem verdades que eu escondo. Por vezes sou apenas uma interrogação em meio a tantas exclamações. Eu tento me achar, tento mesmo me responder. Mas eu não me basto, e isso me queima e me fere.
Ando ferida, ando caindo pelos cantos. Feliz de um lado e amargurada de outro. A felicidade cuida das feridas expostas, mas as vezes a dor derrama mais que qualquer outra coisa, e eu não estou disposta a acreditar em mim mesma, mesmo sabendo que tenho chances de vencer. Mesmo sabendo que não devo esmorecer. Mas o fundo do poço me puxa, eu reluto, os Deuses sabem como reluto, mas tenho medo que seja em vão... Será que é?

0 comentários:

Postar um comentário

 
Book e Cofee Copyright 2014 ©
Designe By
- Kris Monneska Conversas de Alcova