Um brinde

13:13

Quase uma da tarde e nem do pijama sai. Consegui trabalhar deitada, inclusive.
Levantei, tomei um café e voltei pra casa.
Apenas ouço passos pela casa, o cheiro divino vindo da cozinha e o telefone de minha mãe que não para de tocar. Ela já veio me falar que pelo menos cinco pessoas chegaram daqui pra meia noite, e eu apenas esboço um sorriso e volto me concentrar no meu livro.
Abri os  pacotes e admito que minha roupa é linda, mas e daí? Cade a coragem pra me arrumar? Cabelo uma bagunça, unhas... Deixa quieto e meu espírito, jura que hoje é um Domingo tedioso qualquer.
Mas sabe de uma coisa, vou levantar, começar a me arrumar e entrar no clima pra me despedir desse ano que foi tão complicado. E dar uma chance ao próximo ano, pra um novo recomeço, um novo ciclo. E deixar aqui, todas as lágrimas, todos os momentos ruins que vivi em dois mil e treze. E que venha o novo ano, os novos dias, os novos amores, os novos sonhos, as novas metas, os novos horizontes.


A saudade dum chão

23:18

Há uma saudade Gaúcha que bate em meu peito, por mais que o alvorecer chegue e se vá, essa saudade só faz aumentar.
Mas o conforto pro tempo vem com o vento e a certeza do retorno chega depressa como um cavalgar dum cavalo  no campo.


E sobre 2013... Ah, dois mil e treze!

19:57

Sabe aquele tipo de assunto que você não nem por onde começar? Bom, é assim sobre falar deste ano.
Sem dúvidas esse foi um dos piores anos da minha vida, perdendo apenas para 2010.
Mas eu precisava falar, por pra fora, desabar ou desabar mesmo, mas como?
Decidi pelo seguinte, falarei do início, mês após mês...

Janeiro- Mês complicado, pra variar. Passei as primeiras hora aos prantos, sabia desde então que seria um ano péssimo, e me sairia bem se saísse com vida. Não tinha nem um mês que estava num determinado trabalho e confesso, era o pior ambiente de trabalho que um ser humano poderia ter. Teve os dias de um festa que bebi quatro dias seguidos, nada adiantou pra consolar aquilo que nem eu mesma sabia o que era.
Fevereiro- O mês que passou e eu apenas chorava, chorava por existir, chorava por viver, chorava por querer morrer e não poder. Dia nascia e se findava e eu apenas morria pouco a pouco.
Março- Mês tenebroso, que pra ser sincera, acho que foi uma gangorra. Consegui me manter de pé no serviço, sair um pouco, e intercalava meus dias de tristeza, angústia e solidão. Foi até que um mês produtivo, apesar de tudo.
Abril- Ah, Abril, o mês que se eu não morri não morreria nunca mais. Dias horríveis, pesados. Mês da pior descoberta da minha vida, mês que todas as dores, angústias, tristeza vieram a toda. E eu simplesmente desabei. Dias e noites em completo desespero, choro e pedidos de morte. Sem dúvidas esse foi o mês que mais estive perto de pessoas que me amavam, pelo simples fato de estar num terrível momento e querer me matar todos os dias. Abril sem a menor dúvida ficou cravado na minha alma, na minha história e em todo o meu ser.
Maio- Dias melhores viriam e eu nem imaginava. Mas nesse mês eu já voltava a me animar, recomeçar tratamento direito para o LES e dá inicio aos antidepressivos. Voltei a andar, a encarar as pessoas e principalmente a ter voz. Tracei metas e me decidi que deveria mudar algumas coisas. Decidi abrir mão do trabalho que tanto me incomodava. Passei alguns dias num treinamento de um outro e lá pude ver que eu ainda tinha voz, tinha vida e acima de tudo poderia ser eu. E no finzinho do mês, sem menos esperar, algo novo passou a existir.
Junho- Ah, Junho (merece um suspiro) se possível fosse, eu voltaria no tempo só para reviver todo o mês de Junho mais uma vez. Mês mais que perfeito, mês único e que jamais esquecerei. Mês que a pessoa mais maravilhosa do mundo entrou de vez em minha vida, segurou minha mão e com toda sua força me tirou daquele buraco que eu havia me metido. Me deu amor, carinho, atenção  força e eu segui de um jeito magnifico tudo ao pé da letra. Decidi-me a ser eu mais uma vez em nome daquilo que estava acontecendo.
Julho- Teve fim o bendito trabalho. Passei a ficar em casa e cuidar de mim e viver unicamente o que estava reservado à mim. Cada dia mais apaixonada e mais confiante, a cada dia. E todos os dias ao olhar meu medicamentos e olhar minhas cicatrizes externas, eu sabia que era por ele que tudo estava se ajeitando da forma certa.
Agosto- Amor a toda prova. Tive que passar uma semana inteira longe dele e sinceramente, foi horrível. Mas foi por uma boa causa, alguns dias ido ao médico, fazendo meus tratamentos e recebendo notícias que estava bem. Melhor aniversário da minha vida. Com o beijo mais doce que poderia existir. E como se ainda não bastasse, coisas boas anda estavam por vir.
Setembro- Cada dia, cada hora, cada instante que passava eu amava mais ainda a pessoa que estava comigo, e ele simplesmente me dava todos os motivos para isso. A cada dia que passava, a cada nova surpresa. Outa coisa vale lembrar nesse mês, meu emprego atual. O melhor do mundo.
Outubro- Mais um mês ótimo, com apenas algumas complicações graças a alergia e a mudança climática que tinha inicio. Algumas coisas bobas vieram a me assombrar.
Novembro- Dando inicio a mais complicações, mais problemas e mais medo. Mas dessa vez foi meu trabalho que me ajudou a não desanimar, a cada novo dia, a cada nova história que eu conhecia, eu me erguia e abria um sorriso. Alguma coisa estava errada mas eu não quera admitir.
Dezembro- Eu poderia desejar esse mês ser cancelado só pra poder revivê-lo de outra maneira, de uma maneira que não massacrasse tanto meu coração. Os primeiros dias já foram ruins o suficientes para serem suportados, mas uma coisa eu não pude negar, teve a despedida. O último abraço, o último beijo, o último olho no olho e o último eu te amo. Embora eu não quisesse, mas teve. O restante dos dias foram de incerteza, tristezas e uma faca que cortava a cada dia um pouquinho da esperança de ainda ter comigo a pessoa que foi fundamental para minha alegria e meu recomeço. Mas em meio a esse caos, eu tive o dia mais feliz da minha vida, o dia mais importante, o dia que classifico com O Dia Dos Quatro Abraços.

Estamos já no penúltimo dia do ano e eu sentava na frente da minha casa paro, me olho e me pergunto: Como não tirar grandes lições desse ano?
Aprendi, cresci, morri e vivi num ano inteirinho dedicado a minha força, e como uma vez dito por minha mãe, eu tive um anjo da guarda quando mais precisei, e depois de recuperada meu anjo retomou sua forma real, de humano com seus erros, e sinceramente, desse humano o que eu posso esperar? 
Por outro lado, tenho tanto orgulho da profissional que sou, da escritora que venho tentando ser e acima de tudo, orgulho de mim mesma. E que venha 2014 pois estou preparada, pois guerreira de verdade não teme uma boa batalha.

P.S o motivo dessa foto: A foto que foi a principal de uma matéria sobre o LES que falou sobre meu caso e porque foi no dia dessa foto que vi  um certo olho brilha pra mim pela primeira vez... 

Madrugadas

23:26

Anoiteceu e eu acordei, acordei disposta a mais uma vez sair na calada da noite, acompanhar o andar assustado da pessoa a minha frente, rir de modo que amedronte o corpo inteiro, aproximar-se cada vez mais e simplesmente alcançar o cabelo de modo que possa puxar, sentir o cheiro do pescoço, beijar, morder e levar pra mim...

Mais um dia outra vez

14:59

E eu quero um olhar mais sereno, um café mais amargo, uma comida mais bem feita, uma fruta mais recente, uma água mais fria e um amor mais sincero.
Nada passa pela garganta sem demorar uma hora pra achar o caminho certo, nenhum caminho mais é reto e firme, tudo que piso é falso, superfícies que a qualquer piscar de olhos podem cair.
Os dias passam, passam as horas, e eu sentada no meio fio da rua sem saída fico, acompanhando o circular do sol.


Vem aqui

23:48

Sem pressa, sem correria, sem estresse...

Vem aqui, senta do meu lado no sofá de casa, pega o controle da tv, coloca naquele canal que programei pra passar nosso filme favorito, me acolhe no teu peito, beija minha casa, me aninha bem junto a ti e cuida de mim.
Só mais uma vez nessa vida!

Ternura

00:03

Desliguei o despertador que anunciava que passava das oito e trinta, cloquei os pés diretamente no chão e caminhei até a sala, sentei no sofá cor de vinho e fiquei olhando pra porta de madeira que separava a rua e o lado de dentro da casa, do lado da porta tinha um mural e nele nossa foto.
Fiquei olhando fixamente pra ele e senti uma saudade sem tamanho. Trazia, ele, na face, a alegria de dias deliciosamente vividos junto a mim. Fiquei ali por horas só analisando a pessoa que eu amava mais que tudo nesse mundo, fiquei olhando para os olhos que me olhavam todas as manhãs quando eu acordava. E fiquei feliz em saber que muitos dos seus sorrisos a culpada tinha sido unicamente eu.
Chorei por alguns longos minutos e acabei adormecendo com nossa foto nas mãos. Acordei com um sutil e singelo beijo na testa, um carinho atrás da orelha, abri os olhos como uma criança assusta e perguntei o que ele estava fazendo ali, ele sorriu e respondeu:
-Mas aqui é minha casa, por qual motivo eu não estaria aqui?

Então eu percebi que tinha sido apenas um sonho ruim que eu tinha tido e em momento algum ele tinha ido embora, me senti boba, tola, por imaginar que algum dia na vida eu o perderia. Porque mesmo depois de um milhão de tempestades, mesmo depois de um milhão de coisas ruins, um milhão de idas e vidas só é necessário uma coisa para que estejamos juntos, e essa coisa se chama AMOR.
Não esse amor banal, igual com seu cada qual, mas esse amor de amizade, de sinceridade, de companheirismo, de afeto, respeito e acima de tudo, esse amor que ama além do além, além de tudo e acima de todos.

Respostas que faltam

21:45

Sentei no quintal, estava uma chuva fraca...
Fiquei pensando em tudo o que aconteceu, do modo que aconteceu e o modo que terminou.
Me pergunto onde se perdeu os 'eu te amo' que eu ouvi, onde foram para todas as palavras de afeto, de carinho de amizade. Fico vendo a imaturidade, a maldade, a fraqueza e o desprezo que recebi depois de seis meses de carinho e afeto.
Não cheguei a conclusão nenhuma, essas duvidas simplesmente vem me sufocando cada dia mais, o que será que eu fiz pra merecer esse tratamento. O erro por ter tido um fim não foi meu, mas o castigo foi recebido por mim. Ao menos um 'Sim, acabou e nunca mais quero te ver' não mataria ninguém, apenas iria ser menos doloroso que ficar se perguntando coisas que as respostas não chegam.
Não foi só hoje, só na chuva que chorei por não saber o que fazer, há dias minha vida tem sido essa. Perguntas sem respostas...
Só espero, que quem sabe um dia, algumas respostas cheguem e eu possa respirar sem me sufocar.



Sem você comigo

18:36

Ligar o computador e ficar olhando a foto, ficar passando a mão, desenhando o rosto com a ponta do dedo e só sentir a tela...
Fechar os olhos e sentir as lágrimas escorrendo pelo rosto.
Sentir saudade da voz, do olhar, do sorriso e nada disso poder ter. Ter que tomar decisões sem pedir opinião, sem saber qual seria a reação.
Segura o presente que deveria ter sido dado no dia do aniversário e não saber nem como se respira.
Ter que comprar o perfume igual só pra no meio da noite levantar, colocar um pouco no braço pra ver se consegue adormecer sentindo aquele cheiro.

É assim meus dias sem você...

Ver você

23:31

Carinho antes de dormir, ouvir aquela voz rouca e fraquinha sonolenta, ver um leve sorriso vencido pelo sono e ver aquele rosto angelical adormecido do meu lado na cama, fazer cafuné enquanto te observo dormir, se esses não forem momentos de perfeições não sei que nome dar a isso.

Me venha com um vinho

22:29

E se eu bebesse, hoje estaria embriagada.
Era pra hoje ser um dos dias mais importantes da minha vida, mas o destino apronta, e como apronta, e bom... Não é o dia mais importante da minha vida.
Mas eu simplesmente acredito no fato, de que, se não foi é porque não era pra ser.
E meu dia mais especial da existência terrestre ainda está por vir.
Enquanto não vem, que me venha um vinho pra esquecer o que hoje dói.

Minha mãe amiga

12:34

Ela me olhou nos olhos, riu pra mim e disse: EU SEMPRE SOUBE QUE VOCÊ ERA LOUCA, NEGA.
Eu ri e agradeci por ela ser companheira e compreensiva...

Amigas? Mais que mãe e filha, nosso relacionamento nunca foi maternal e sim fraternal, talvez por isso nos damos tão bem.
Há um tempo, algumas coisas machucaram profundamente minha alma, mas o fato dela nem se importar, nem me julgar, nem tampouco apontar o dedo me fez esquecer essas coisas. Poder correr pro colo dela e ela apenas brincar com a situação, me fez ter mais força.
Lembrar o olhar dela quando contei tudo naquele sábado 14 de Dezembro e ela parar no meio da rua, me olhar e dizer: TÔ PASSADA, MENINA. Me fez ter a reação mais louca do mundo, o que achei que ela iria fazer, gritando, me julgando e me odiando morreu no momento que ela voltou a andar e segurou meu braço me perguntando 'como foi isso'.
Passar até as 2h da manhã contando tudo que aprontei e ela em nenhum momento me condenar foi a melhor sensação do mundo e eu pude notar uma coisa: amor de mãe não tem limites.
Hoje ela só se preocupa com a consequência vinda do ato e não com o ato em si... Obrigada, mãe. Por me fortalecer tanto nesses últimos dias!

Borbô

21:50

Histórias contadas no calor da alegria me tornam essa borboleta de voar único que tanto colore a vida de quem me cerca.
É minhas histórias sem fim, sem nexo, sem razão e sem fim que me tornam engraçada, chata e cansativa, mas bem sincera como sou, sei que é esse monte de agonia e gaguejaria que me prendem a vida de todos.


Céu

21:42

Estrelas brincam de dança no céu com a lua mais perfeita que me acompanha nos passos largos e dançantes que dou até a estrada que me leva a felicidade, que me leva ao fim da saudade.
É com um abraço apertado, com um beijo estralado e uma taça de vinho na mão, que você vem me encontrar sem nem parecer pisar no chão.
É com um sorriso largo e um eu te amo falado, que mais uma vez nos tornaremos só um.


É hora

21:21

É hora de agradecer, de sonhar e sorrir.
É hora de refazer mais uma vez os trajetos percorridos e bem vividos.
É hora de renovar o amor, recriar a cor, rever o céu e provar do mel.


Perdão

00:06

E uma grande lição foi aprendida hoje: Ainda há perdão no mundo.
Ainda há pessoas que deixam o orgulho de lado e deixam o sentimento falar mais alto, ainda há pessoas que trazem no coração sentimentos verdadeiros que são capazes de passar por cima de mil outras com a vontade de ser feliz.
E eu aprendi a admirar essa pessoa, que conseguiu por seu coração a prova e deu seu perdão, uma pessoa assim deve ser respeitada, conservada, valorizada e amada, muito amada. É exatamente esse tipo de pessoa, que você não deve deixar que um espinho encoste nela, que você não deve deixar que nada a deixe triste, apenas der motivos que ela seja feliz e linda como ela é.
Se eu pudesse, sinceramente, do fundo do meu coração, eu queria pedir perdão pelos momentos que EU, com toda minha carga nada evoluída, a fiz sofrer.
A admiro com toda minha alma, e peço que os Deuses olhe por ela, pois uma pessoa com essa sabedoria, só pode ser muito especial.
Eu via pessoas falando sobre o quanto ela era especial, mas nunca pude saber que era tanto, mas hoje tive a prova...



Anjo

22:42

(Texto de 19 de Setembro de 2013)

3 MESES.
'Simplesmente não há como eu te amar mais, acho que já cheguei no limite do limite...'
Engraçado que já venho há alguns dias falando isso, mas você vive fazendo certas coisas que simplesmente me deixam sem palavras, sem ter como agir. Não sabia que em tão pouco tempo você poderia mexer tanto comigo, e você mexeu e mexe.
Amor, sem você eu não teria tido forças pra chegar onde cheguei, pra sair do buraco onde eu estava, pra sentir vontade de ser EU.
Você foi a primeira pessoa a acreditar em mim, a primeira a me dar a mão para um novo recomeço, em todos os sentidos. Você acreditou em mim, nos meus projetos, até naquele mais louco que hoje nem sei se é projeto, mas mesmo assim, você me encorajou. Sem você, eu não seria metade da pessoa forte que sou. É por você que tenho força e como te fale olhando nos seus olhos 'você é meu motivo real de lutar'
Agradeço todos os dias por ter você em minha vida, mesmo com tantas diferenças, mesmo eu sendo infantil, chata, irritante, orgulhosa, louca, idiota e com tantos mil outros defeitos, você gosta de mim exatamente assim, você me atura, você me aguenta e você me ama. Mesmo fazendo de tudo pra me provocar.
Amor, por você quero ir longe, quero que você se orgulhe muito da pessoa que VOCÊ estar ajudando a formar e transformar.
Meu príncipe, meu branquinho, meu ANJO... Tantas coisas já passamos nesses três meses, coisas que nunca esquecerei. De risos à choros, de viagens à desencontros.
Vida (vida, vida, vida, viiiiiida) te amo!

-Que só eu que podia, dentro da tua orelha fria, dizer segredos de liquidificador...
-Banana, leite e aveia... Adoro vitamina, bebê.



Tesouros

22:15

Eu tenho dois tesouros...
E esses tesouros tem nomes diferente, idades diferente, mas tem o mesmo sangue e a mesma energia.
Meus tesouros me tratam como um tesouro também, e por esses dois tesouros, eu vivo cada dia de uma vez, sem pressa, sem raiva, sem querer ser diferente do que sou.
Meus tesouros, duas mulheres que me conquistaram há muito tempo, duas mulheres que pertencem que a mim, que amam a mim.
Meus tesouros, são reais tesouros, pois são minha maior riqueza e me tornam esse homem tão rico.


Eternamente te amar

21:51

Daqui a um ano, três anos, dez anos, cem anos... Eu te puxarei pelo braços, afastarei com os pés os brinquedos de nossos filhos que estarão espalhados pelo chão, você vai rir por eu tropeçar em alguma coisa e fazer bico depois de reclamar, você vai me olhar apaixonado quando me ver igual uma menina boba batendo palma enquanto você começa a ler esse texto:

Branquinho, eu nunca vou esquecer nossa história, nossos dias, nossos momentos felizes, você vem sendo minha escolha mais perfeita, meu refúgio, minha luta, minha âncora que me prende ao chão. Cresci, conheci e vivi coisas com você que em nenhuma outra fase da minha vida eu viveria. Você foi, é e sempre será minha plenitude, por você eu fui e vou mais longe, por você eu desistiria de tudo, eu recriaria tudo, eu seria uma outra eu mais você para que nós pudéssemos ser um nós único e raro.
Você é minha fortaleza, meu motivo de ir longe, com você eu deslancho, eu cresço, eu danço, e canto, eu vivo e isso tudo por você. Para sermos nós eu arriscaria mil vezes se fosse o caso, só pra ter seu abraço apertado nos dias à frente.
Eu tenho a pessoa que mais me dar razões para orgulho, eu fico boba quando o assunto é você, eu me perco e eu me prendo, até teu nome me soa acolhedor e protetor.
E eu não tenho medo nenhum, receio ou dúvida de falar, meu amor é a pessoa mais maravilhosa que existe na face da terra. Te amo.

Vou ver você terminar de ler tudo, passar a mão no meu rosto e falar UAU.
Não preciso de seus elogios para qualquer coisa que escrevo, pelo falo que você faz por mim mil coisas mais que apenas me proferir palavras bonita, e é por isso que eu te amo tanto.

Serra

15:34

Aquele cheiro de mato verde, aquela terra com aspecto de molhada, aquele sol fraquinho querendo aparecer mais forte e eu ali, sentada só observando as serras, as árvores e os brulho que o vento fazia. eu fechava os olhos e inalava a maior quantidade de ar que eu podia naquele momento, só pra ir soltando devagarzinho, sentindo os prazeres do ar puro. Na serra eu pudia ver as nuvens ficando mais escura, estava claro que viria chuva e das fortes naquela manhã, eu continuei sentada inalando o ar mais prazeroso do mundo. Acho que estava fazendo pela terceira vez quando um outro cheiro misturou-se ao cheiro de mato e terra molhada, era o cheiro de um café que estava sendo feito. Eu sorri de olhos fechados, então ele já estava acordado. 
Eu abri os olhos devagar e vi que a chuva já estava fazendo seu trajeto da serra até a casa, levantei-me, peguei a flor que estava do meu lado e entrei. Vi que na mesa da cozinha tinha duas canecas de café, mas não vi onde ele estava. A chuva chegou até a pequena casinha onde morávamos e eu corri pra pequena janela que era meu lugar favorito, pois dele se via todo aquele lugar encantador, vi que a água era tão forte que formava um riacho ao pé da janela, e eu me deliciei com aquela visão.
Então senti um abraço apertado por trás, uma caneca de café a minha frente e um carinho de bom dia na face. E assim foram nossas primeiras horas da manhã naquele dia, olhando a chuva, tomando café e falando o quanto a alegria de ter quem a gente ama do nosso lado, é importante.

Melodias pra minhas lágrimas

14:49

E aqui em casa sempre vai tocar Clarice, sempre vai tocar Cazuza, sempre vai tocar Caetano, sempre vai tocar Chorão... E adivinha, vai também tocar Jorge E Mateus.
Lembra que tudo começou com eles? Isso me faz rir, eu ouvindo sertanejo só por sua causa, só pra de você eu saber que você era minha metade, eramos Duas Metades.
Com passar dos dias, conforme eramos mais unidos, mais nós, formos vendo que Clarice era tão nossa cara, tão meu jeito, e eis ai que você descobriu que somos tão parecidos e que De Todos Os Loucos Do Mundo eu quis você.
Com nossos pensamentos, abraços e beijos, com todo aquele carinho no meio da noite, e com todos os nossos segredos  de liquidificador, era notável o Codinome Beija-Flor.
Aqueles dias de chuva, aquelas tardes de saudades, e cada vez que meu telefone tocava era a música Meu Novo Mundo que me alertava que era sua voz que eu iria ouvir.
E hoje, a cada instante que passa, a única coisa que faz sentido é ouvir Caetano falando o que eu já sei faz tempo, Você Não Me Ensinou A Te Esquecer pois você só me deu motivos pra que eu te amasse cada dia mais e mais e mais.

O que serei eu

14:25

Bom dia, senta aqui na mesa, fiz café pra gente. É, eu sei, você não toma, e sinceramente eu sei que por minha garganta nem água vai passar.
178 dias com você, e foram os dias mais felizes de minha vida.
Com você eu pude realmente me sentir viva, pude me sentir alguém especial, eu era especial pra você. Agora eu te olho e me pergunto, o que vou fazer sem você?
Eu aprendi tanto, e fui tão feliz, eu cheguei longe, eu sai de mim, eu fui feliz, fui com você a eu que nem eu mesma sabia que poderia ser.
É com teu sorriso que caminho à frente, só pra poder te abraçar e te sentir. E agora, agora eu apenas me pergunto o que serei eu sem você!
Talvez eu, talvez alguma coisa, talvez alguém, mas nunca aquela eu que fui ao seu lado.
O relógio vai continuar com seus tic tacs e no calendário o dia 19 será apenas dia 19, nada mais que isso. Mas no meu peito, na minha mente, o 19 será o dia do primeiro beijo, do primeiro segurar na mão de um jeito diferente e claro, será nosso dia.

Rimas à ti

14:16

Não vou esperar o fim de tarde chegar, pra saudade aumentar e eu te ligar, só pra dizer que vou te esperar pra te amar.
Não vou querer ver, aquele outro adeus me abater.
Não vou suportar, a tua faltar na hora do jantar.
Não vou saber lidar, com a ausência das tuas mãos pra me acalmar.
Não vou conseguir me levantar, desses tombos que a vida teima em me dar.
Apenas vou esperar, esperar você voltar, pra outra vez a gente recomeçar.

Eu lembro

14:04

Eu me encaro, me olho, me odeio, me amo, me pergunto até quando...

Eu lembro do teu abraço, eu lembro do teu beijo, eu lembro do seu sorriso bobo quando me olhava o rosto e me via num brilho diferente de alma.
Eu lembro da sua mão segurando a minha, eu lembro do seu carinho no cabelo, eu lembro daquelas palavras que você falava no meu ouvido... Eu lembro de cada atitude, de cada gesto, de cada momento, cada dia, cada hora, cada coisa.
Eu me pergunto se vou conseguir ir, eu me respondo que sim, quero amanhã, ano que vem, daqui a dez anos, você veja meu sorriso de saudades e meus braços te esperando voltar pra mim, pra sermos nós, outra vez.

Foi com você

13:54

Ter você aqui comigo foi de tudo em minha vida, a coisa mais surreal que poderia acontecer. Nunca poderia imaginar que eu, com todos os eus que eu sou, poderia um dia ter um sentimento tão intenso, tão mágico, tão único como esse nosso.
Se está doendo? O que você acha?
Mas meu conforto, minha paz, minha solução pra solucionar a falta, é saber que esse amor foi o mais lindo que um dia poderia passar em minha vida.
Amar você foi o que de melhor me aconteceu, e se pudesse repetir caminhos, eu repetiria aquele que fizemos após uma ligação, um desencontro, outra ligação, e o tão especial beijo.

Hoje

13:49

Teus olhos que sorriam ao me ver hoje amargam uma tristeza sem fim, que mal conseguem me encarar por mais que dez segundos seguidos.
Teu sorriso que me derretia, hoje soa tão amarelo que chega a ser uma lâmina que corta meu coração, que vai de mal a pior com suas batidas lentas que me impedem o ar.
Teu abraço que era meu refúgio, hoje foi um aperto de mão tão simples que me mataram.
Te olhar nos olhos, sentir teu cheiro, sussurrar te amo, nunca foram tão pesados quanto hoje.
Tua visão indo embora sem ao menos olhar pra trás foi sumindo da mesma maneira que a água de minhas lágrimas tomaram toda minha visão.

Livro da Semana

13:20

A Cabana

Autor: William P. Young
Idioma Original: Inglês
Editora: Arqueiro 
Assunto: Literatura Estrangeira / Romance
Sinopse: A filha mais nova de Mackenzie Allen Philip foi raptada durante as férias em família e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe uma nota suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o para voltar áquele cabana para passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta a cenário de seu pior pesadelo. O que encontra lá muda sua vida para sempre. Num mundo em que religião parece tornar-se irrelevante, "A Cabana" invoca a pergunta: "Se Deus é tão poderoso e tão cheio de amor, por que não faz nada para amenizar a dor e o sofrimento do mundo?" As respostas encontradas por Mack surpreenderão você e, provavelmente, o transformarão tanto quanto ele.










Ao Meu Rosariano

16:14

''Oi, amor. Já disse amo você?"

E é com essa frase que eu começo a te escrever.
Nossa, faz tempo que eu só converso com você mas não te escrevo nada, mas não tinha como eu não te escrever. Sabe, amor, eu senti você perto de mim quando tocou nossa música, eu senti seu abraço e senti aquele teu cheirinho bom quando fechei os olhos e apenas me doei ao momento.
Se passaram alguns anos desde o dia que vi seu último sorriso, que senti seu último abraço e ouvi sua voz. Mas há muito mais anos que amo você, que espero você voltar, que espero sua mensagem na madrugada, ainda acordo e fico olhando esperando o celular ascender a luz e avisar 'Nova Mensagem De MEU AMULETO' mas infelizmente não há volta, você não vai voltar mas sempre irei te amar.
Mas eu queria te contar com minhas palavras, mas sei que você viu minhas reações, mas eu preciso te contar: Foi a noite mais feliz da minha vida, foi a coisa mais fantástica que me aconteceu, foi sem dúvida nenhuma o momento que eu simplesmente fui aquela menina que você adora apertar, frágil e cheia de lágrimas nos olhos. Ao abraçar o Gui eu lembrei de quando você me disse 'Acho que Guilherme é o único ídolo não cabeludo que você ama' e eu ri por saber que isso não era mais verdade.
Quando tocou aquela música que cantei pra você bem baixinho no seu aniversário desse ano eu desabei, apenas queria que tudo fosse mentira e eu pudesse te olhar e falar 'E ainda se eu conseguisse uma máquina que parasse o tempo você estaria ao meu alcance? Não importa, eu te espero' Mas a única música que pode nos embalar naquela noite foi a mais triste, a que fala de quem partiu num dia qualquer sem ao menos dizer adeus. Mas continuo falando, eu sempre serei feliz por ter tido você em minha vida, em minha história, em meus dias e eternamente em meu coração. O tempo passou? Não, amor, não pra mim. Eu serei eternamente a namorada mais idiota e mais apaixonada que você teve, sem falar que serei sim, sempre sua melhor amiga.
E não importa se seja amanhã, ano que vem ou na próxima vida, eu estarei te esperando pra poder te dizer ATÉ O FIM.


Força

11:51

A vontade de jogar tudo para o alto, correr atrás dos detalhes pequenos de cada sonho se torna maior a cada dia.
A vontade de estar junto, de estar no lugar que sempre amei e sempre amarei. Perto de tudo que montou a pequena sonhadora viajante que eu sou.
A vontade de fazer minhas vontades serem reais estão gritando por dentro. Minhas lágrimas caem uma por uma representando aquilo que as vezes sou, frágil.
Mas uma coisa me dá força, as coisas que vi e vivi e mais outra coisa me conforta, a certeza de que falta pouco, bem pouco... 



Bom dia, vida

09:03

Carinho no rosto, beijo na ponta do nariz, risozinho fácil, barulho de seu corpo mexendo na cama, cheiro do seu pescoço bem junto ao meu nariz, cheirinho de bom dia, mordida na bochecha e voz rouca no ouvido falando acorda.
Era mais uma vez a vontade de flutuar pela alegra que é ter você comigo que me dominava, era a vontade de te esmagar em um abraço que me dominava e me tomava por completo.
Poderia passar um dia, dois dias, três dias, vários anos, mas a alegria que é ser despertada por você é a mesma todos os dias.
Teu carinho único, teu cuidado especial, tua certeza é que está fazendo o certo é uma âncora que me prende a essa confusão sem fim que se chama eu e você.




Espalhar sorrisos

10:17

Vamos, acorda, levanta, vista-se de coragem e alegria, de vontade de viver e de existir.
Então é isso, sempre, todos os dias, sorria que a vida é bela e as oportunidades não voltam, apenas se acumulam.
Viva cada instante, demonstre seus sentimentos diariamente, os de alegria ou até mesmo os de tristeza, não guarde trancado no peito coisas que você gostaria de jogar pra fora.
Faça um amigo novo, procure um amor, faça o que gosta, com quem gosta, aproveite, seu dia pode ser único.
Faça brotar sorrisos, arranque-os se for preciso, mas espalhe alegria, espalhe sorrisos e acima de tudo, espalhe muito você por ai, par que sua marca registre-se no livro da vida de muitas pessoas.


Meu som

10:46

O despertador me acorda, ligo a caixinha de som do meu lado na cama, dela sai um som familiar, nela sai o som de nossa música.
Nem se quer abro os olhos e já sou embalada por lembranças, o som trás uma certeza única que em qualquer outro lugar do mundo eu sei que você estará lembrando de nós.
Ai, tão longe, você é o único que entende o que diz nossa música, e em meio ao frio e a temperatura a baixo de zero você pode sair correndo, cantando e gritando que DE TODOS OS LOUCOS DO MUNDO EU QUIS VOCÊ que só verão uma pessoa que é realmente louco, mas não saberão o motivo.
A certeza de que te amo, que fiz a escolha errada mais certa de minha vida é absoluta quando eu lembro do teu sorriso, do teu olhar, de tuas brincadeiras e da nossa cumplicidade, e principalmente quando lembro que logo você vai voltar pra mim.


Livro Da Semana

13:12

Depois Daquela Viagem


Autor: Vaeléria Piassa Polizzi
Idioma: Português 
Editora: Atica
Assunto: Literatura Nacional / Biografias e Memórias
Sinopse: No tom coloquial próprio dos jovens, ´Valéria Polizzi´ relata com bom humor e descontração as farras com a turma de amigos, a dúvida entre ´ficar´ ou namorar, o despertar da sexualidade, a angústia diante do vestibular e muitas coisas que atormentam qualquer adolescente. Tudo isso seria perfeitamente natural se não fosse por um pequeno detalhe que iria fazer uma enorme diferença: Valéria contraiu AIDS aos 16 anos porque, segundo ela mesma, ´transei sem camisinha´.
Diário de bordo de uma jovem que aprendeu a viver com AIDS. A autora mostra como, de repente, por causa de quatro letrinhas, sua vida passou por uma reavaliação radical. Ela expõe, sem meias palavras, como a doença mexeu com sua cabeça e com os seus sentimentos, ficando claro a sua resolução de preservar sua condição de ser humano a qualquer custo.



Onde Comprar

Não vou ficar bem

09:46

Egoísmo de minha parte?
Até pode ser que sim....

O dia não amanheceu lindo, não amanheceu com cor, pois estou com uma coisa chata incomodando no peito. Há dias isso vem e leva meu sono tranquilo, o fato de passar tanto tempo longe de você e os motivos pelos quais passarei. Não foi e não é fácil, nem aceitável para minha cabeça dura encarar esse fato, por mais que eu queira aceitar que seja não é. Trocar de lugar e inverter os papeis também não funcionam, imaginar que poderia ser eu a ir realizar um sonho e te deixar pra trás é uma ideia sem fundamento, talvez por isso seja tão difícil aceitar que você tem que ir.
Mas acredito em destino, acredito no tudo tem que ser do jeito que é, e por uma parte é isso que me conforta, me anima um pouco, mas não vejo a hora de tudo isso passar e você voltar.


Número da sorte

12:05

Certa vez me perguntaram o número que mais gosto e respondi sete, em seguida perguntaram o que menos gosto, e a resposta foi cinco.
Hoje se me perguntarem que número mais gosto eu responderia SETE MENOS CINCO.
Continuo gostando do sete e não gostando do cinco e já que gosto de tirar dos meus prazeres os desprazeres eu tiraria o cinco me tornando apaixonada e dependente do dois.

Dois representa amor em dobro: dois amores, duas vidas, dois corações, dois motivos para continuar cada dia mais. Duas formas de ser feliz, duas almas que pertencem a mim.
Duas vezes meu sorriso, duas vezes meu carinho, duas vezes meus cuidados, duas vezes vocês.
Amor é aquilo que, bem dividido e bem querido, transborda do coração, pelo fato de ser tão grande que precisa de um outro coração para ser dividido.
Metade de mim, metade de você, um outro coração, um outro ser, um outro jeito de amar.
Então meu número favorito poderia ser três, eu e vocês dois, mais seria impossível contar a mim como mais uma já que sem vocês eu não funciono. Então tem que ser dois, tem que ser vocês dois, SEMPRE!



Tudo de mim

11:19

É fácil de fala um pouco de mim, falar mais de mim, mas quando chega a parte de falar TUDO de mim, é a parte que mais gosto... Pelo simples fato que falar tudo é falar a melhor e mais louca coisa que poderia me acontecer, é falar que minha vida teve mais sentido, mais força e menos vagão desde o dia em que uma certa vida se misturou a minha vida, e nossas vidas, juntos, passou a ter mais cor, mais emoção, mais amor. E nós dois juntos, somos uma soma tão especial, tão gostosa e tão única que acabo me apaixonando cada dia mais.
Sou teimosa, chata, birrenta... Eu sou assim, a mistura de sonhos loucos com duvidas reais. Meu amor é a pessoa que vive diariamente com meu mel, meus carinhos e escuta muito dos meus EU TE AMO, mas também convive com a outra parte de mim, mas ele lida tão bem que chega a ser engraçado.
Tudo de mim é saber que minha vida tem rumo, tem um chão, tem uma certeza pois tenho um apoio que não larga minha mão nem me deixa desanimar. Sou tão eu e tão certa e cheia de mim que não mudaria mais nada nessa mistura louca que sou eu.
E boa parte disso tudo, devo a quem está do meu lado (dessa vez falando de todos) saber de mim é saber de poesia, música, sorrisos, lágrimas e muitas outras confusões, mas eu me recomendo...


Mais de mim

10:37

Eu sou assim, a mistura de sonhos loucos com duvidas reais que desanimam a alma mas fortalecem a vontade. Sou um pouco de nada e muito de tudo. Trago na bagagem história que até Deus duvida, histórias surreais que parecem mais conto de um escritor louco. Entretanto, uma coisa não existe nessa minha mala bagunçada que se chama vida, e isso se chama arrependimento. 
Não me arrependo do que fiz, tampouco do que não fiz. Acredito na ideia do 'se não foi não era pra ser' cabeça cheia? Sim, a mil por hora, mas o que seria de mim sem minhas ideias loucas, sonhos impossíveis e metas a alcançar? Seria uma igual a todo mundo, e eu gosto de raridade.


Muito de mim

11:59

Há quem ache que sou um completo desastre, há quem ache que sou sonhadora demais, há quem ache que sou grossa, há quem ache que sou dura, há quem ache que sou uma vencedora, há quem ache que sou talentosa em alguma coisa... Mas pouquíssimas pessoas conseguem ver e compreender, quem eu realmente sou.
Sou uma casca grossa que protege um sorriso fácil, um olhar assustado, um coração que bate com o compasso, da emoção do momento.
Quem consegue atravessar essa casca consegue chegar num mel tão doce que é até difícil de falar, sou realmente um monte de carinho, abraço e beijinho que um dia sem faz uma falta danada.

Se você é uma das pessoas que convive com meu mel, parabéns, você conseguiu me cativar. Se eu disse que te amo, uau... Você fez muito por onde. Mas se você é um dos que convive com a rigidez não tenha medo, só tenho medo que entrem na minha vida e eu sofra.
Noutro dia, noutra conversa, eu te conto os motivos pelos quais me deixaram assim.

Recriar história

17:21

Meio da madrugada eu levanto meio tonta, o relógio marcava duas e oito da manhã, eu sento no sofá e começo a pensar:
No tempo que passou, nas coisas que vivi, nas historias que contei, nas risadas que dei, nos amigos que fiz e nos amores que amei. Me bateu uma sensação que era um misto de saudade e alegria. Saudades do que passei e alegria pelo que passei.
Não sou mais jovem nem sonhadora como nos anos de verões em companhia dos amigos, dos invernos com amores, primaveras venerando as flores e outonos me preparando para o frio. Guardo na mente imagens de viagens inesquecíveis e oportunidades que não perdi.
As historias que foram interrompidas, os não ouvidos e dados e o que deveria ter sido feito mas não foi, tudo o que junto geram arrependimento, eu coloquei numa caixa da memória que eu esvazio todos os dias com a ideia de que se não foi não eram pra ser e minha mente só tem espaço para alegrias contidas no inicio dessa história. Sendo eu, assim, uma pessoa de sorrisos.

Mas agora que o tempo passou e eu vivi minha vida de alegrias, está na hora de voltar e recomeçar tudo outra vez. Dando oportunidade a novas histórias, novos sorrisos, novos amores e novos amigos. E assim, o relógio marcou duas e quinze pela última vez, nessa vez.


Livro Da Semana

10:53

P.S Eu Te Amo


Autor: Cecelia Ahern
Idioma original: Língua Inglesa 
Editora: Novo Conceito
Assunto: Romance 
Sinopse: Gerry e Holly eram namorados de infância e ficariam juntos para sempre, até que o inimaginável acontece e Gerry morre, deixando-a devastada. Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas nas quais Gerry, gentilmente, a guia em sua nova vida sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca.




Pausa Para Um Café: Maria Izabel

10:53




A entrevistada dessa vez no Pausa Para Um Café é a Maria Izabel, ela além de escritora é professora universitária e pesquisadora de pós-doutorado e ainda mãe coruja, como ela mesma fala. Escreveu o livro Rico E Joana e está conquistando cada vez mais os leitores. Ela conseguiu, em meio a tanta correira, parar um pouco e falar um pouco sobre a carreira e a vida, confiram!





-x-


Alice - Quando começou a escrever o livro?
      Maria Izabel - Bem, esse livro possui uma história longa de muitas “idas e vindas” (risos). Eu sou paraibana, onde realizei minha graduação profissional. No ano de 2000, fui morar em Fortaleza-Ce (para seguir com uma especialização), uma cidade onde não tinha parente algum, apenas alguns colegas conterrâneos que estavam lá pelo mesmo propósito que o meu. Neste mesmo ano, também conheci o meu atual esposo.
Após concluir a especialização, ingressei em um mestrado e, mesmo acostumada (desde sempre) a uma rotina compenetrada em meus estudos, comecei a sentir minha vida um pouco “pesada”. Ainda que eu tivesse o apoio incondicional de meu namorado (à época), eu estava longe de meus familiares queridos, com pouquíssimos amigos e vivenciando apenas aquela rotina de trabalho e estudo árduo. Então, eu senti que precisava de uma boa “válvula de escape” e sabia que eu poderia encontrá-la escrevendo, o que eu não fazia desde a adolescência. Sempre gostei de ler, mas escrever me proporciona um prazer ainda mais absoluto. Assim, eu decidi que iria escrever um livro e comecei a fazê-lo em meados de 2001. Decidi pela premissa da obra justamente como uma forma de me divertir ainda mais enquanto estivesse escrevendo, além de trazer a “leveza” da trama para dentro de meu cotidiano.
Porém, como era de se esperar, eu não dispunha de tempo para me dedicar a esse projeto tão prazeroso para mim. Mesmo assim,  embora chegasse a passar longos meses sem escrever nada, a história de meu livro estava sempre presente em meu pensamento, sobretudo, como forma de relaxar e me divertir criando o roteiro e os personagens inusitados, ainda que pouco parasse para escrevê-la. E assim, fui conciliando a escrita do livro com os estudos e o trabalho. Quando eu sentava para escrever, a escrita fluía com muita naturalidade e rapidez, porém, como eram raros esses momentos, só consegui concluir a última revisão da obra quando já estava perto de terminar o doutorado, no final de 2008 - nossa como demorou! (risos).

Alice - A batalha foi longa até encontrar a editora?
Maria Izabel - Posso dizer que não chegou nem perto da luta que travei com minhas atividades paralelas para concluir a obra (risos). Bem, no quesito tempo, foi demorado até publicar o livro após tê-lo finalizado, mas no sentido dos esforços, felizmente, não foi uma batalha árdua, apesar das condições adversas do mercado literário nacional, sobretudo aos escritores iniciantes. A demora ocorreu porque, mais uma vez, eu não dispunha de tempo (ou de concentração) para “batalhar” pela publicação, mas posso dizer que tive sorte quando comecei a tentá-la em um segundo momento.
Em outras palavras, quando finalizei as revisões da obra (e fiz muitas, pois, como a maioria dos escritores, sempre achava que tinha algo a melhorar e até hoje ainda a reviso), eu enviei os originais impressos para duas editoras, uma delas  não me respondeu e a outra rejeitou a proposta. Depois disso, deixei a obra guardada e assim ela permaneceu durante um bom tempo. Quando retornei a batalhar pela publicação, no ano de 2011, felizmente, recebi um convite da Editora ISIS e no final deste mesmo ano fechamos o contrato para a publicação.

Alice - Como foi receber a proposta da editora?
Maria Izabel - Nossa! Foi uma alegria sem tamanho (risos). Foi maravilhoso! Todos os contatos que fazia com o meu estimado Editor, fossem eles virtuais ou por telefone, eram realizados com meu coração em um descompasso tremendo (risos). E quando o contrato, finalmente, chegou à minha casa para que eu o assinasse... ufa!... Mais emoção ainda!!!

Alice - Qual sensação quando o segurou nas mãos pela primeira vez?
Maria Izabel - Foi magnífica! Eu o olhava como a um filho (risos), o achando lindo, enquanto rememorava toda a longa jornada vivida até ali. Era a concretização de um sonho, o fruto de muito, mas muito trabalho! E as emoções não pararam por aí (risos), pois o meu primeiro lançamento foi na Bienal de São Paulo, o que era um dos meus sonhos e aconteceu de uma forma muito natural, coincidindo exatamente com o ano em que finalizamos o processo editorial (2012). Foi sensacional! O segundo lançamento também foi emocionante, na cidade onde vivo até hoje, Fortaleza-Ce, e o fiz ao lado de meu filho, esposo, familiares e amigos queridos!  

Alice - Como é ver os depoimentos dos leitores de Rico e Joana?
Maria Izabel - É maravilhoso e, sobretudo, gratificante! Além de me proporcionar prazer enquanto os confecciono, os textos que escrevo possuem um destino final: os leitores (e penso que seja assim com a maioria dos escritores). Sendo assim, ver os depoimentos de satisfação dos leitores de minha obra, para mim, funciona como um grande bálsamo na alma!

Alice - Quando será lançado o segundo livro da série?
Maria Izabel - Mais uma vez, estou sendo vítima de falta de tempo, devido à minha vida paralela à de escritora (risos). O segundo livro já está sendo escrito, embora com uma velocidade menor do que eu, o editor e meus queridos leitores, fãs da série, gostariam (risos). Em contrapartida ao pouco tempo que disponho para escrever (mas, felizmente, maior do que o que tinha quando escrevi o primeiro volume), o processo de escrita agora está mais facilitado, devido ao amadurecimento natural pelo qual todos os escritores passam ao longo do tempo. 
Sendo assim, não se preocupem leitores queridos, pois não levarei anos para lançar o segundo livro da dupla (risos). Estimo que o lançamento deverá acontecer entre o final de 2014 e início de 2015.  Posso adiantar que a segunda trama da série virá bem mais elaborada, e ainda mais recheada de ação, emoção, diversão e romance (risos).   

Alice - Como é conciliar o tempo de escritora, mãe e professora?
Maria Izabel - E ainda sou pesquisadora de pós-doutorado e escrevo muitos artigos científicos (risos). Mas confesso que não é fácil mesmo, sobretudo, porque dou prioridade (a maior parte de meu dia) ao meu papel de mãe, exatamente o que mais exige de mim (risos). Mesmo assim, estou em um momento favorável em minha vida, que me permite conciliar bem as minhas atividades (ainda que varando algumas madrugadas) (risos), claro que continuo contando com o apoio incondicional de meu esposo.

Alice - O que é escrever pra você?
Maria Izabel - Sou  uma pessoa de “poucos  lazeres” e posso dizer que escrever para mim é a atividade que mais me proporciona prazer em minha vida (além de estar ao lado de meu filho e de familiares). Na maioria das vezes, eu realmente prefiro escrever (e ler) a realizar muitas outras atividades de lazer costumeiras para tantas pessoas.

Alice - Qual a maior alegria que você teve, como escritora?
Maria Izabel - Sem dúvida, foi ver meu primeiro livro publicado!

Alice - Quem é a Maria Izabel longe desse universo literário?
Maria Izabel - Uma mulher muito fácil de conviver e de me relacionar com pessoas, principalmente por que sou simpática (risos), muito simples, com um senso aguçado de justiça e procuro ser compreensiva com todos com quem interajo. Adoro animais e respeito todas as formas de vida. Gosto de cinema, de aprender com meus alunos e de realizar minhas pesquisas científicas. Amo viajar, sair para comer uma boa massa (risos) e estar entre família.

Sou uma irmã, tia e esposa atenciosa e uma mãe suuuper coruja e muuito presente na vida de meu filho, o nosso maior presente de Deus. Falando Nele, agradeço a Deus, a todo instante, principalmente, por tudo que ele me dá que o dinheiro não pode comprar! Sou perfeccionista ao extremo e, mesmo me relacionando bem com pessoas, sou um tanto reservada, mas confesso que essas características não me agradam muito (risos).