07/04/2014

Fora do comum #4: A Garota Das Cicatrizes De Fogo (Resenha)

Ah, esse livro... Ah, esse bendito livro.


Bom, um tempinho atrás a Suellen me convidou pra participar do Book Tour.
Então eu topei, nunca fui boa em resenhas, mas vamos arriscar.
Fui a terceira a receber o livro e sinceramente estava bastante empolgada... Estava, até começar a ler.






Título: A Garota das Cicatrizes de Fogo
Autor: Ricardo Ragazzo
Sinopse: Quatro anos após o desaparecimento da filha e a misteriosa morte da esposa, Johnny Falco recebe uma pista que pode ajudá-lo a desvendar o caso. Um homem aparece morto com as mesmas características inexplicáveis de sua mulher: O CORPO NÃO PASSA DE UM ESQUELETO COM PELE. Seis anos após ter 80% do seu corpo queimado em um atentado, Lisa Gomez acorda em um hospital com uma incontestável diferença: TODAS AS CICATRIZES DE SEU CORPO DESAPARECERAM! E quando o destino dos dois se cruzarem na pequena cidade de Valparaíso, ambos descobrirão que as tragédias que cercam suas vidas estão muito mais interligadas do que poderiam imaginar.


O livro começa bem interessante, até confundir o leitor com a troca de narradores. O livro é narrado pelo Johnny Falco e a Lisa Gomez.
Com a morte  misteriosa e estranha da esposa Nora e do sumiço da filha Diana, o Johnny começa uma busca por pistas, e conta com a ajuda ($) de um amigo, com quem ele morava há algum tempo, após a morte de Nora.

Já com Lisa a história é um tanto quanto maluca. Ela era criança quando foi vítima de um atendado, no qual ela foi queimada. Depois disso ela se isola do mundo e sua única amiga é sua boneca Paty.

Um belo dia, uma morte igual a de Nora acontece na cidade de Valparaíso, cidade também onde Lisa mora. Johnny, sabe dessa morte através do amigo e vai até lá para poder investigar (Eu sinceramente me apaixonei pelo Johnny, ele me pareceu bem interessante e ouvia Judas Priest) então ao chegar na cidade ele conhece o delegado, a médica legista do IML local e Johnny segue investigando até chegar numa lanchonete-circo. No dia em que ele vai a essa lanchonete é exatamente o dia em que Lisa vai também, pois misteriosamente as cicatrizes dela desapareceram, ela voltou a frequentar a escola e já arranjou um namoradinho. Mas coisas acontecem entre Lisa, o tal namoradinho, o garoto Alex que é morador de rua e Johnny. Ai começa a estranha ligação deles e a monotonia do livro. Vira um livro YA quando Lisa se descobre apaixonada por Alex e o Johnny um tremendo de um chato. Mas também tem a amiga de infância da Lisa que ressurge e o grupo estar formado: Alex, Lisa, Johnny e Debora (com uma pequena participação especial do amigo do Johnny que aparece pra ajudar).
Acontecem coisas surreais e muito loucas, já perto do final o livro te prende e você se sente na obrigação de termina-lo urgente.
O final é tipo: Mas como assim? O que?
É muito bacana, mas ficam lacunas.
O sobre o Johnny, que ouvia Judas Priest quando me apaixonei, termina ouvindo sertanejo!
As mortes são reveladas, uma porrada de outras mortes surgem, Diana brinca de pique-esconde e você tem uma das leituras mais loucas da sua vida.


Bom, é isso. Espero que gostem.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Book e Cofee Copyright 2014 ©
Designe By
- Kris Monneska Conversas de Alcova