07/04/2014

Pó-de-ser

E diante das estrelas o canto se ecoou.
Eu vi o fim do lágrima chegar, eu deixei o sorriso brilhar.
Não contive a alegria, eu gritei ao mundo.
Meus passos incertos fizeram o certo.
O medo, se foi, o vento soprou e levou. Elevou meu ser.
Ser de pode ser. Pó? De ser
Ser, ser eu e agora. Aqui e ali.
Ali longe e perto.
Perto da alegria de ser eu do jeito que tem que ser.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Book e Cofee Copyright 2014 ©
Designe By
- Kris Monneska Conversas de Alcova